,.-~*-.¸-(_Family Carneiro_)-,.-~*´

Archive for maio 2010

  Poesia de  *Akiane Kramarik * love@artakiane.com                                                 

Este é um retrato de um leopardo-família
uma alegoria sobre a família humana.

Segurança, amor e crescimento, os ramos em que uma família feliz se assenta.

O ramo mais grosso é o ramo do amor.

E o ramo que vai acima é o ramo de crescimento.

O ramo em frente que os impede de cair é o ramo da segurança.

As patas do pai está no ramo da segurança, simbolizando que é ele que pode melhor proteger e sustentar a sua família. O ramo de crescimento também está posicionado do seu lado.

À primeira vista, não se pode notar o bebê leopardo, e é porque eu tentei misturá-lo em sua mãe. Acredito que os animais jovens, tal como os bebês humanos são tão conectados com suas mães, que não pode viver feliz sem o outro. Eles fazem parte de sua mãe. Essa ligação é duradoura.

http://www.akiane.com/paintings/age_11/age11_13.htm

Family
Acrylic on canvas, Age 11 (2006) 26 " x 48 "
Original & Prints Available

Anúncios

* Estudo feito pelo Pr. Alberto Thieme.

Gostaria de compartilhar de um texto biblico muito precioso com você.

Existe uma passagem biblica em Êxodos capítulo 15.23-27 que diz que o povo de Israel que peregrinavam pelo deserto havia chegado a Mara, onde havia uma fonte de água. Quando foram beber da fonte perceberam que as águas eram amargas, por isto, chamaram aquele lugar de Mara (que significa “amarga”).

Logicamente que a expectativa do povo era grande ao encontrar uma fonte de água naquele árido deserto. E no verso seguinte a Biblia diz que “o povo murmurou contra Moisés, dizendo: Que havemos de beber?”. Com certeza eles fizeram isto porque não tinham a visão completa do que Deus tinha para a vida deles. Moisés tinha a incumbência de Deus de dirigir todo aquele povo que, por causa da dureza de seus corações, ficou dando voltas pelo deserto sem chegar à terra prometida logo. Porém, como o Senhor não deixa os que Ele chamou envergonhados, Moisés, só tinha uma coisa a fazer ali diante da reclamação do povo: "Clamar ao Senhor". E a Bíblia diz que Deus respondeu sua oração "mostrando-lhe um lenho" o qual Moisés lançou nas águas e o milagre aconteceu: As águas amargas se tornaram doces. E assim o povo reconheceu que o Deus que Moisés servia era poderoso e não os havia abandonado.

Sei que as provas são grandes, mas com as provas Deus deu os estatutos também, pois neste texto a Bíblia diz que ali, naquela fonte, no meio do deserto, "Deus os provou" e, através de Moisés deu estatutos e uma ordenação: mandou o povo estar atento a voz dEle e fazer o que é reto a Seus olhos. Creio que é para isto que Deus nos trouxe para este país: para ajudar o povo que está ao nosso alcance, a servir a Deus e assim estar preparado para ultrapassar momentos difíceis e chegar a benção maior.

Com a ação de Deus através do "lenho" de Moisés, o povo se alegrou muito e recebeu a grande mensagem de Deus de que nenhuma enfermidade seria posta sobre eles e ali Deus fez uma declaração de amor: Eu sou "Jeová Rafah", o Deus que te sara. Vemos que Deus precisava tratar com o seu povo e "sarar" a alma da geração que entraria para possuir a terra prometida.

Pois bem, assim Deus tem feito conosco e creio que contigo também. Quando entramos no deserto ficamos desesperados em busca de uma fonte de água. Jesus nos diz: “Eu sou a fonte de água viva e quem beber desta água jamais terá sede”. Não podemos ficar nos alegrando somente porque alcançamos Mara (alguma benção em nossas vidas) temos de prosseguir mais a frente, pois Deus tem algo melhor. 

Aquele povo poderia ter parado ali muitos dias, porém, com a visão que Moisés recebera de Deus de irem em frente, eles continuaram a caminhada e assim no último verso deste capítulo a Bíblia diz que eles chegaram a Elim.

Elim é o significado da benção maior, aquela que extrapola nossas percepções humanas.
Quando o povo pensou que o lugar preparado por Deus era Mara, Deus mostrou-lhes Elim, porque eles caminharam um pouco mais.

Elim era muito melhor que Mara, pois nos diz a Palavra de Deus que em Elim havia “doze fontes de águas e setenta palmeiras e que ali o povo se acampou junto à águas” (no plural), ou seja, muitas águas.

Assim será com aquele que ao passar pelo deserto pode confiar na Mão Poderosa de Deus para fazê-lo chegar até Mara. Mas, mais felizes seremos se continuarmos a caminhada até Elim. Melhor será esforçar-se para chegar a Elim, pois ali Deus tem preparado algo muito melhor do que em Mara. Ele tem um "bosque" no meio do deserto esperando por você.

Preparadinho por Ele para que você possa acampar e desfrutar do melhor de Deus: Doze fontes de águas preciosas e setenta palmeiras.  Por isto, não desanime nunca! Deus não os chamou para ficar sempre em Mara. Mas Ele tem um Elim precioso a nossa espera. Venha acampar em Elim e desfrutar do melhor de Deus para sua vida.

 

Andar com Jesus é o maior desafio de vida que somos chamados a participar.

Pr. Alberto Thieme – thiemeus@yahoo.com